Carlos Matos, o mais rápido na Super Especial


A Super Especial nocturna, disputada hoje nas principais artérias de Vouzela, na distância de 1,60 quilómetros, marcou o início do espectáculo do Constálica Rallye Vouzela. O piloto de S. Pedro do Sul, que faz equipa com Bino Santos, conduziu o Ford Fiesta R5 ao topo da classificação, gastando 1m20,1s para completar o traçado. Já o seu mais directo opositor, Vítor Pascoal, ao volante de um Porsche 997 GT3 e navegado por Pedro Alves, teve de se contentar com o segundo posto, a 4,7 segundos de diferença.

Depois de um período inactivo, foi possível ver em acção Alfredo Barros com uma condução condizente com os seus pergaminhos. Navegado por Paulo Silva, o piloto de Paredes guiou o Ford Fiesta R5 ao terceiro lugar, a 4,9 segundos do líder e a míseros 0,20 segundos de Vítor Pascoal.

Quem também esteve bom plano foi o aguedense Miguel Abrantes que, acompanhado por Marco Saraiva, cotou-se o quarto mais rápido, a 6,7 segundos de diferença para o primeiro líder da prova, cabendo à dupla Tiago Reis e João Aguiar, em Volkswagen Golf, a encerrar o “top five”, a 8,6 segundos de Carlos Matos, ao passo que Hugo Lopes, que faz equipa com Nuno Mota Ribeiro, fechou a sua participação na super-especial com o sexto tempo, a escassos 0.1 segundos do viseense e a 8,7 do sampedrense.

Ainda na casa dos 8 segundos de diferença encontra-se Jacinto Oliveira e Sérgio Aguiar, em sétimo lugar. Em Renault Megane, o piloto nortenho necessitou de 1m28,9s, para completar a super-especial, terminando a 8,8 segundos do líder. Por seu turno, Nelson Trindade e Raquel Graça, em Mitsubishi Lancer Evo IX, concluíram a prova no oitavo posto, , a 9 segundos de Carlos Matos, com Lucas Simões  e Simplício Gonçalves (Renault Megane RS) e Rui Ferreira e Luís Pinto (Seat Ibiza TDI), a 10,2 e 10,4 segundos do mais rápido, respectivamente.

Foram os primeiros sinais muitos positivos com os três primeiros separados por menos de cinco segundos, deixando tudo em aberto para as secções de amanhã a luta pelo lugar mais desejado, embora o Porsche 997 GT3 ganhe ligeiro ascendente, dadas as características do traçado, até porque Vítor Pascoal está mais sobrecarregado de provas, enquanto Carlos Matos tem estado parado e, tudo isso adicionado, o prato da balanço recai para o piloto nortenho de Baião.

Depois de servido hoje o aperitivo nocturno, com dupla passagem pelos 1,6 quilómetros das principais artérias da vila de Vouzela, a organização preparou para amanhã novos desafios para pilotos e máquinas. A especial Constálica/Senhora do Castelo, às 11h03, com os seus espectaculares 5,8 quilómetros de curva contra curva a suster a respiração, passa a ser o primeiro troço do segundo dia, a repetir com dose tripla às 14h18 e 16h33, seguindo-se Madremax/Penoita, a especial mais longa da prova do Gondomar Automóvel Sport, com os seus 8,75 quilómetros de extensão e dupla passagem às 11h19 e 14h34.